A Parte anterior do osso da tíbia é a região da perna popularmente conhecida como canela. Ela é formada por músculo, tendão e osso, sendo que essas três partes podem sofrer lesões e inflamações. Quando um deles, ou todos, estão machucados ou fracos, causam a dor comumente chamada de CANELITE.

Mas afinal, o que é a canelite?

O osso é revestido por uma fina membrana chamada periósteo que quando inflamada dói pois possui nervos. Porém a dor pode não ser apenas pela inflamação do periósteo, pode ser causada por uma fraqueza dos músculos tibial anterior e a panturrilha. Em casos extremos pode haver uma fissura no osso da tíbia, chamada de fratura por estresse.

A dor da canelite atinge principalmente praticantes de corrida. É uma dor na parte interna ou externa da canela que normalmente evolui com o passar dos treinos. Nas primeiras aparições dói apenas no começo do exercício e passa com o tempo. Evolui para uma dor constante durante todo o treino porem melhora quando o exercício é terminado, passando para uma dor continua durante todo o dia que pode chegar a atrapalhar a caminhada do dia a dia.

O corpo sempre da sinais do que acontece com ele. Não treine com dores excessivas na canela. Como dito anteriormente, em casos extremos elas podem evoluir para uma fissura no osso chegando a ser necessário uma intervenção cirúrgica na região. Quando a dor aparecer pela primeira vez, pode ser utilizado gelo para realizar analgesia e pomadas antiinflamatórias para iniciar um rápido tratamento. O diagnostico preciso da lesão sempre será feito por um medico! Mas se prestarmos atenção nos sinais do corpo e nos fatores abaixo, podemos facilmente evitar que essa lesão apareça!!!

Podemos evitar que essa lesão apareça se minimizarmos os principais fatores de risco que são:

  • Treinamento sem orientação de um profissional de educação física: um bom profissional saberá quando seu aluno esta apto para a pratica da atividade sem que ele se machuque.
  • Aumento brusco do volume e/ou intensidade do treino: Sua musculatura tem que estar preparada para o aumento da carga e da intensidade dos treinamentos.
  • Tipo terreno inadequado para a pratica do exercício: Concreto é 6x mais prejudicial para a tíbia do que o asfalto. O asfalto é 3x mais do que a terra batida. A grama é ainda mais macia, e diminui significativamente o risco de inflação na região da tíbia. Incluir essa variação de tipos de terreno durante os treinos é fundamental para prevenir o aparecimento da lesão.
  • Variação de inclinação inadequada: subidas e descidas muito íngremes, sem que haja a devida preparação para encará-las, podem machucar a musculatura anterior da canela. Antes de participar de uma corrida com uma intensa variação de inclinação, treine essa variação.
  • Técnica de corrida errada: tronco muito inclinado para frente, posicionamento errado dos pés ao tocar o solo, pouca elevação de joelho, muito uso do calcanhar durante períodos prolongados da corrida, podem causar dores não so na canela, mas em outras partes do corpo também.
  • Tênis errado: é fundamental usar um calçado apropriado para o seu tipo de pisada. Pessoas que não possuem a curvatura plantar, conhecido como “pé chato”, podem ter que usar palmilhas especificas produzidas especialmente para eles.
  • Musculatura fraca: faça musculação! Músculos fortes diminuem o impacto sobre ossos e articulações. Porem, normalmente as pessoas não incluem exercícios para a região do tornozelo na suas series. Eles são fundamentais para evitar a canelite.

Seguindo essa dicas, teremos mais qualidade e tranqüilidade durante os treinos!!! Se cuide e aproveite!

Rafael Scuissiatto.

Lembrando que as opiniões acima são de única e exclusiva responsabilidade do colaborador, podendo não representar uma nota oficial do Vida de Triatleta. Para entrar em contato com o autor, use o link abaixo.