A minha rotina antes do esporte era bem tranquila, o tempo era livre para praticamente todas as atividades visto que eu sou um profissional liberal e as noites geralmente eram preenchidas com algum tipo de atividade noturna, boêmia ou não, pois o tempo ocioso costumava ser muito presente no meu dia a dia. Com a entrada da corrida na minha vida algumas coisas já mudaram e os hábitos automaticamente foram se moldando ao novo estilo de vida que eu fui escolhendo, as atividades noturnas foram diminuindo e eu tive que fazer algumas escolhas.

Sempre fui um cara muito competitivo e por mais que eu soubesse que faltava muito ainda para que eu fosse um corredor de alta performance, eu sempre quis chegar na frente. Tracei metas para superar os meus próprios tempos pouco a pouco para poder chegar na marca de 19min nos 5k (marca que eu julgava ser um divisor de águas na minha história dentro das corridas de rua) o que não era uma tarefa nada fácil visto que eu fiz os meus primeiros 5k em 30 e poucos minutos (e com MUITO, mas MUITO esforço). Para que eu pudesse chegar nessa marca eu precisava respirar muito bem, coisa que o cigarro na época me impedia (estamos falando de Setembro/Outubro de 2012), treinar forte e ter um bom descanso, resumindo: minha vida precisava mudar. E mudou.

Precisava focar nos meus novos objetivos e foi isso que eu fiz, abandonando o tabagismo definitivamente em novembro minha corrida começou a se desenvolver de forma muito mais tranquila e aqueles 30 e poucos minutos dos 5k já tinham se transformado em 25, o esforço continuava grande, mas a velocidade e a resistência aumentavam progressivamente e eu me sentia competitivo, mesmo que contra mim mesmo (na verdade, eu sou meu maior oponente eu acredito). Resumindo, eu trabalhava durante o dia (manhã/tarde) e treinava após as 18h na Segunda, Quarta e Sexta-Feira, isso de setembro a dezembro. Meu calendário de provas de corrida começou no dia 30 de setembro e terminou no dia 2 de dezembro, dia que eu tenho eleito como um dos dias mais importantes da minha história no esporte, da minha história pessoal e quem sabe da minha história conjugal rsrs, visto que além de eu baixar a minha marca para 23min nos 5k do Circuito das Estações Adidas, foi um dia muito especial com muitas lembranças boas de pessoas que já se foram, de uma sensação de conquista incrível e foi o dia em que eu e a Bruna finalmente nos encontramos para conversar, comer nutella e nos conhecermos melhor… Passados os meses, desde então raramente ficamos um dia longe e desde o dia primeiro de Janeiro somos oficialmente um casal e isso me faz muito feliz. =)

Mas como esse blog se trata da minha experiência no Triathlon, vamos logo falar disso. Como eu estou gerenciando HOJE o meu tempo para conseguir dar conta de tudo (casa, treino, trabalho, família, namorada e lazer):

Para conseguir aproveitar o dia de forma integral, eu precisei dividi-lo em 3 partes: Manhã, Tarde e Noite, sendo a manhã a mais longa delas, a tarde a intermediária e a noite a menor (visto que eu passo uma parte dela dormindo). Felizmente por ser um profissional liberal eu posso ajustar a minha rotina para quando eu quiser, sendo assim resolvi fazer um esquema bem fácil e tranquilo para poder me organizar, é mais ou menos o seguinte, eu separei a manhã (das 7h as 13h) para os treinos e para o blog, tudo que gira em torno do triathlon na minha vida é basicamente feito pela manhã (a não ser nos fins de semana, que eu gosto de fazer os longos de corrida no final da tarde ou em dias muito quentes os quais também ao final da tarde eu faço a minha série de corridas), separei a tarde (das 14h as 19:30h) para o escritório e para o atelier, tudo o que gira em torno de obrigações profissionais é resolvido nesse horário (podendo ter um acréscimo de 2h extras em caso de necessidade) e a noite (das 19:30 as 23:30h) ficou encarregada das obrigações familiares, de resolver os problemas da casa e do descanso. Eu tenho uma certa filosofia de vida já desenvolvida a algum tempo, acredito que as nossas obrigações profissionais (no meu caso eu incluo também o triathlon e o blog, visto que eu estou levando isso tudo muito a sério) devem trabalhar JUNTO com o lazer e com a qualidade de vida e não PARA isso. Acredito que quando você começa a ser OBRIGADO a estar no escritório para fazer dinheiro por exemplo, a função existencial da atividade se anula dando espaço para única e exclusivamente a pressão financeira/capitalista existente no processo em si e todo o amor e o carinho que antes era empregado no desenvolvimento daquilo que você escolheu para ser a sua arte dá espaço a cobrança, o que sufoca todo e qualquer potencial criativo, na minha opinião.

Por hora as coisas tem funcionado bem, no começo o trabalho ficou um pouco pesado (ainda está um pouco na verdade) visto que esse lance de jornada dupla de treinos e atividades de domingo a domingo forçaram o meu corpo a se adaptar a nova realidade, mas eu já tenho sentido uma melhora significativa e acredito que em muito pouco tempo tudo vai começar a trabalhar em plena sintonia.  Sinto falta de um tempo a mais com a Bruna (muito na verdade) e de um tempo a mais de descanso, sinto um pouco a falta de comer qualquer coisa a qualquer hora também (com o começo do nadapedalacorre a minha alimentação automaticamente mudou sem que eu fizesse nada a respeito, o corpo está pedindo novas receitas de energia e eu tenho tentado supri-las) mas eu sinto que assim que a fase inicial desse programa de treinamento passar e eu estiver mais acostumado com a rotina, as coisas naturalmente vão se encaixando e eu vou poder administrar tudo novamente de maneira tranquila e satisfatória para que eu colha os frutos do triathlon tanto dentro das provas como dentro da minha vida também.

Andre Raittz

TARJA DE APOIO DIARIO NEW