Race Report CamelBak: NAVENTURA OURO FINO 30k
Dificuldade AvançadaOrganização ImpecávelVariação de TerrenoValor da Inscrição
Essa prova não possui pontos negativos segundo o avaliador
9.5Valor Total
Organização10
Percurso10
Segurança10
Visual10
Kit7.1
Valor10
Votação do Leitor 0 Votos
0.0

Estreia dupla no Vida de Triatleta! Segue a nossa matéria sobre o que aconteceu na primeira etapa do circuito Naventura, que ocorreu na região do belíssimo parque Ouro Fino, narrado pelo nosso mais novo correspondente Cid Araújo.

12744302_1146916582038059_6057456869342141287_n

“Particularmente eu gostei bastante da prova, ele escolheu muito bem o tipo de percurso que foi bem variado, tinha estrada de chão, muita trilha single track, muita trilha técnica o que acabou dificultando bastante. Haviam alguns trechos de estrada com muita erosão que dificultavam a execução de uma corrida mais contínua fazendo com que você quebrasse o ritmo impedindo de executar uma corrida mais técnica, trechos que passavam por dentro de rio, no leito do rio, isso faz com que a musculatura faça mais força e isso também dificulta muito.

Muita subida, muita inclinação. Uma prova de 30k com um desnível acumulado de 2700m, o que já é premissa para uma prova bem dura, bem técnica, bem legal. Confesso que não esperava e fui surpreendido positivamente.

Considero ela a prova mais difícil que a Naventura já fez, tirando a Maratona dos Perdidos que é uma prova bem difícil, aqui da região sinceramente eu não conheço outra que tenha esse nível de dificuldade. Realmente a Naventura inovou e começou o ano com tudo.

O que eu achei interessante é que eles fizeram um percuso onde os 8 primeiros km foram muito rápidos, tinha inclinação mas você conseguia desenvolver bem, a partir do km 8 começaram as subidas mais difíceis e a pior delas estava ali pelo km 25, então você fazia uma prova rápida no começo e aí começava a se desgastar, achei muito interessante. Tecnicamente eles foram muito inteligentes. Então assim, você corria muito no início e depois vinha a pedreira, a cereja do bolo estava lá no 25.

12744467_1146916272038090_5697859825697167911_nSenti o pessoal muito desgastado, muita gente quebrando. Provavelmente por ter feito um primeiro terço bem forte (pois o terreno propiciava esse tipo de execução) e com as surpresas do final acabaram quebrando. Vi gente forte, que costumo encontrar nas provas andando muito bem, quebrando feio. A organização foi impecável, não faltou nada, muito staff, trilhas MUITO bem demarcadas, não tinha risco de se perder o que propiciava uma prova tranquila aonde os corredores não precisavam se preocupar com nada. O fato de ter bastante staff da uma segurança grande para o atleta e esse foi um dos pontos altos da prova, os pontos de hidratação também muito bem distribuídos com água e alguns com isotônico. Chamou a atenção.

A Naventura está de parabéns pela prova, por manter a qualidade altíssima na organização em fatores primordiais em uma corrida de montanha, como a demarcação e a distribuição dos Staffs. Volto para as outras etapas, sem dúvida! Obrigado.”

Cid Araújo é Fisioterapeuta, formado também em Educação Física. É finisher de provas como a Patagônia Run 100k, IRONMAN Cozumel, dentre outras provas de montanha duras no circuito nacional e Internacional. Tanto o texto quanto as avaliações vieram dessa grande figura que estará presente esse ano aqui no Vida de Triatleta! Seja bem-vindo Cid!

Gostaríamos de agradecer publicamente a Naventura pela oportunidade e por, apesar dos imprevistos e percalços que tivemos nas últimas semanas, foram sempre muito atenciosos e compreensivos conosco. Parabéns pela prova e o nosso muito obrigado.