Amanheceu um lindo dia frio típico do outono curitibano, o sol estava nascendo quando estávamos (eu e a minha fiel escudeira Bruna), rumando ao quartel do boqueirão para a X Corrida do Exército 10k, mais uma prova de domingo pra fechar as competições de Abril.

Eu já tinha participado de outra prova de quartel (Corrida do Material Bélico 2012 do 27º Batalhão Logístico) mas essa me surpreendeu pela quantidade de militares participando da prova, inclusive fazendo tempos muito bons. A infra estrutura aparentalmente estava satisfatória (coisa que a Bruna me contou que não continuou após a largada, mas isso é assunto pra depois) e a concentração da galera era forte para os 10k, etapa mais tradicional da prova. Canhões (típicos de provas militares) posicionados ao lado davam o sinal das largadas de 5 e 10km e assim rumamos para enfrentar a distância desse domingo.

Tiros de canhão, bolhas e um sprint final muito bacana.

Logo após o tiro demorei cerca de 2 minutos para cruzar a linha de partida correndo através de uma largada bem afunilada e lenta até a saída do portão quando o pelotão se dispersou e ficou mais fácil imprimir o ritmo alvo. O trajeto que se mostrava tranquilo até o km 3 quando começou a mudar drasticamente apresentando muitas subidas e descidas para os corredores dificultando bastante e exigindo muito mais do preparo físico dos atletas. Lá pelo km 6 tive um problema no meu pé esquerdo, uma bolha muito dolorida pintou devido ao fato de o meu cadarço de elástico estar imprimindo uma pressão grande na parte de cima do pé eu acredito, me forçando a conviver com esse problema até o final da prova que foi bastante pesada devido ao fato do tempo ter virado muito e o sol ter judiado das minhas pernas que estavam com pouca mobilidade dentro de uma calça de compressão. Segui administrando o cansaço, a bolha e  o calor da calça até o km 9, quando ao consultar o Garmin percebi que havia possibilidade de cumprir o tempo que a Bruna tinha chutado que eu iria demorar para completar a prova emendando um sprint forte até a linha de chegada para completar a missão de consciência tranquila. O GPS me informou que a top speed perto da linha de chegada era de 29km/h mas eu tenho as minhas dúvidas, não sei se chegou a tanto… Acredito que uns 26km/h é um número mais plausível. Uma chegada bem empolgante para uma prova que exigiu bastante do preparo físico, foram meus primeiros 10k e acho que na medida do possível e pelas pretensões na prova, comecei com o pé direito.

Circuito da X Corrida do Exército. Muitas subidas e descidas desafiaram os corredores neste domingo 21/04.

Todo o esforço foi bem gratificado com uma linda medalha contendo o brasão do exército brasileiro porém o desrespeito com os atletas estava prestes a começar. Uma fila gigante se apresentava após a coleta da medalha, por um bom tempo não tinhamos como saber porque mas chegando mais perto percebemos que os militares estavam regulando a água para os corredores em copinhos de plástico, não aqueles fechados que costumamos ver no final das corridas mas sim copinhos descartáveis, distribuidos um a um, causando um enorme transtorno e dificultando a chegada até a hidratação (coisa que pode complicar para os atletas de menos preparo físico, idade avançada ou sobrepeso, por exemplo). Uma pena que uma corrida bonita como essa tenha um episódio complicado assim porém são coisas que podem ser melhoradas, esperamos que ano que vem os atletas sejam tratados com mais respeito para que a festa possa ser completa.

Levamos mais de 40 minutos de carro para chegar até o quartel (uma mini viagem segundo alguns amigos) porém foi um bom treino e um bom início nos 10k. Conversando com a minha companheira, tive a ideia de abrir um espaço para a Bruna aqui nesse relato das provas para que ela possa escrever a impressão que teve sobre a corrida, mostrar o evento sob o olhar de quem está lá para acompanhar os atletas e pode ter uma boa bagagem de informações para compartilhar. No post de hoje eu vou transmitir o que ela me relatou sobre a prova mas a partir do próximo, a própria é quem vai escrever.

Impressões da Bruna:

Segundo ela a prova estava bem organizada e divertida porém os problemas começaram quando o primeiro colocado do 5k chegou. Devido a problemas na instrução e sinalização do percurso o guri entrou no quartel ao contrário e precisou pular uma barreira de grades para chegar até o pórtico, aonde foi informado que a sua chegada talvez não seria validada por ele ter feito o percurso pelo outro lado (que na real tinha uma distância maior do que o era pra ele ter entrado). Após o incidente os números dos primeiros competidores estavam sendo anotados em um caderno para que o scout dos vencedores fosse montado porém o pessoal estava bem confuso nas anotações, confundindo os números e tendo algumas dúvidas sobre a ordem das chegadas, fato que revoltou a minha companheira que chegou a chamar a atenção da equipe que estava fazendo a contagem, corrigindo o número de um atleta que eles haviam trocado. Sem contar todas esses contratempos um fato em particular chamou muito a atenção e chegou até a revoltar algumas pessoas que estavam ali presentes… O tapete vermelho que foi esticado abaixo do pórtico para homenagear os atletas estava colocado POR CIMA das barras do sensor que se encontrava embaixo da chegada para registrar o tempo dos atletas (essas barras devem ter aproximadamente de 5 a 7cm de altura por 10 a 15cm de comprimento) causando assim a queda de aproximadamente 5 competidores ao cruzar a linha de chegada visto que o desnível ali era praticamente imperceptível pelo fato da camuflagem do tapete, ainda mais para aqueles que haviam botado um ritmo de cerca de 3:40min/km nos 10k. Uma pena, que os erros desse ano sirvam de aprendizado para que a prova do ano que vem seja cada vez melhor.

Andre Raittz.

TARJA DE APOIO DIARIO NEW